NOSSA HISTÓRIA

Conhecida como  Mesopotâmia Fluminense, o município de São Sebastião do Alto tem a sede localizada próxima a Serra do Deus Me Livre. Possui um clima agradável e uma população com pouco mais de nove mil habitantes. Sua principal singularidade é a configuração geográfica harmônica. O céu acolhedor o protege entre montanhas, rios e vales. Uma altitude bem expressiva dá-nos a impressão de uma linda paisagem moldurada pela própria natureza.

Segundo historiadores, desbravadores aqui vieram motivados pela febre do ouro, que na metade do século XVIII, arrastou bandos de aventureiros para as margens dos córregos auríferos e afluentes dos rios Macuco, Negro e Grande, dirigidos pelo legendário bandoleiro Manoel Henrique, conhecido pela alcunha de Mão de Luva.

Seus primeiros habitantes foram formados por tribos de Coroados e Goitacás dominados pelos desbravadores por seu número e valentia.

Desiludidos por não haver encontrado o metal, muitos dos garimpeiros foram embora, outros aqui permaneceram, se firmaram, e como colonizadores se ramificaram, divididos em Italianos, Portugueses, Caboclos e Negros.  Desenvolveram a agricultura do café e criaram o arraial de São Sebastião do Alto, elevado a Curato sobre o Decreto Provincial Nº 600 de 20/09/1852, com Freguesia em Santa Rita no Município de Cantagalo.

 Em 1855 foi elevado à Freguesia, obedecendo desta ao Município de Santa Maria Madalena e mais tarde a comunidade de São Francisco de Paula.

Em 17 de abril de 1891, foi elevado à cidade.

 O Município de São Sebastião do Alto, que conta atualmente com quatro distritos, sendo a Primeira Sede São Sebastião do Alto, o segundo Valão do Barro, o terceiro Ipituna e o quarto Ibipeba.

Atualmente o município de São Sebastião do Alto se destaca como uns dos maiores produtores de leite da região. Suas plantações de cana de açúcar, cereais e legumes enriquecem sua agricultura.

O Município mantém suas festas religiosas preservadas, onde suas procissões são sempre acompanhadas pela tradicional Banda Musical Santa Irene de Nazareth.

O Grupo de Dança Bumba meu boi, o Grupo de Dança Mineiro Pau e as Folias de Reis têm por objetivo resgatar e divulgar a cultura folclórica.

A Companhia de Teatro do Centro Cultural PE. Peter Joseph Corbett além de realizar peças na região tem como ponto forte a encenação da Paixão de Cristo que acontece todo ano em via pública com média de 90 atores e uma produção de 40 pessoas, além da participação de entidades religiosas e da comunidade.

            É um município aconchegante, com metas alcançadas na saúde e na educação, visando uma maior qualidade nos serviços prestados e sempre respeitando a preservação de sua cultura, bem como de suas belezas naturais.